Família do crime: tenente da PM preso com cocaína era "sogro" de matador da fronteira

Filho do militar também já foi condenado por agredir a namorada em 2014.

O tenente da reserva da Polícia Militar, João Francisco Damião, preso nesta quarta-feira (10), com 152 quilos de cocaína, era 'sogro' de Cláudio Rodrigues de Souza, o ''Meia Água'', conhecido matador da fronteira de MS com o Paraguai e que foi assassinado a tiros.  

João Francisco estava junto do filho, Jairo Francisco Damião, quando foi surpreendido pela Polícia Militar Rodoviária de SP, com a droga escondida na carroceria de uma Dodge Ram, na região de Itu.

Sobre Cláudio, que foi assassinado a tiros em setembro de 2015, pesavam muitas acusações. Entre homicídios, havia um processo em São Paulo e mais dois em Mato Grosso do Sul. Em solo guaicuru, Rodrigues teria participado do sequestro e assassinato de Daniel Georges, filho de Fahd Jamil, político influente na fronteira.

Claudio negava qualquer participação do crime, mas teria sido flagrado horas antes do desaparecimento de Daniel, conversando com ele em um shopping de Campo Grande. A vítima foi dada como morta e tinha acabado de sair da cadeia por tráfico de drogas.


Meia Água foi morto em 2015.

Outro crime grave atribuido a Meia  Água, foi o assassinato do jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, o Paulo Rocaro, em 12 de fevereiro de 2012. Conforme a polícia, a morte ocorreu em razão de disputas políticas na fronteira.

''Ficha suja''

Jairo, o filho de João, foi denunciado à Justiça e condenado por agredir e ameaçar a então namorada, em Douradina, em dezembro de 2014. O pai também foi denunciado, porém absolvido pelo Ministério Público.

João Francisco Damião era padrasto de Sudalene Alves, viúva de Cláudio Rodrigues.

Prisão

Além de João e Jairo, a caminhonete com droga era ocupada por um menino, neto do militar, que foi encaminhado para o conselho tutelar. A ocorrência relacionada ao achado de cocaína foi levada para a Polícia Federal em Sorocaba.

NOTA RELACIONADA:

Policial de MS é preso com cocaína em São Paulo

 

COMENTARIOS